As mensagens para o ano que chega, por Marcelo Henrique

Tempo de leitura: 2 minutos

Marcelo Henrique

A partir dos ensinos dos Espíritos, na época de Kardec, importantes orientações são oferecidas para os espíritas de hoje e de amanhã.

No fascículo de fevereiro de 1862, da “Revue Spirite”, Allan Kardec reúne, àquele tempo, algumas comunicações dadas por Espíritos bem próximos à “obra espírita”. Inteligências Invisíveis que se associaram aos primeiros tempos do trabalho coordenado pelo Professor francês, na disseminação do Espiritismo.

Na primeira delas, São Luís assim exorta:
“O ano que se extingue viu progredir sensivelmente a crença no Espiritismo. É uma grande felicidade para os homens, porque os retira um pouco das bordas do abismo que ameaça tragar o espírito humano. O ano novo será ainda melhor, porque verá graves mudanças materiais, uma revolução nas ideias, e o Espiritismo não será esquecido, crede-o; ao contrário, a ele se agarrarão, como a uma tábua de salvação. Rogarei a Deus que abençoe a vossa obra e a faça progredir”.

Vê-se, aí, a ESPERANÇA de que o conteúdo espírita – um dia – possa representar a concretização DO MELHOR em nossas vidas, provocando, como diz o preclaro Mentor, “mudanças materiais” e a “revolução nas ideias”. Incrível como muitos, ainda, não se dão conta de que ao Espiritismo – como a outras Filosofias – está destinada a tarefa de disseminar outras formas de compreensão sobre a vida e as relações humano-espirituais.

Não se faz “Espiritismo de gabinete”, portanto, nem destinado ao intramuros das instituições, por mais relevantes que elas sejam. É preciso “ir às ruas”…

Depois, León J. apresenta outro incentivo pontual:

“O ano que se vai iniciar traz nas suas dobras as maiores coisas. De cabeça baixa, a reação vai cair na armadilha que preparou. Por que pensais que a Terra se cobre de estradas de ferro e o mar se entreabre à eletricidade, senão para espalhar a boa nova? O verdadeiro, o bom e o belo serão, enfim, por todos compreendidos. Não vos canseis, verdadeiros espíritas, porque a vossa tarefa está marcada na obra da regeneração. Felizes os que souberem realizá-la”. A analogia do Espiritismo como sendo a boa nova (palavra traduzida de forma reduzida para “evangelho”) também é uma exortação ao ato de LEVAR a informação espírita para todas as gentes. E a menção à “obra da regeneração” também é uma ação prospectiva que deriva da força das coisas, representada na ATITUDE daqueles que já estiverem despertos.

Noutra palavra, a ação regenerativa, com alcance e efeitos individuais e coletivos, não é algo a ser efetivado pelos desencarnados, pelas inteligências invisíveis, mas pelos encarnados, nas múltiplas situações e contextos da existência.

Por fim, Leão X, ainda que circunstancialmente motivado a escrever sobre aquele período (1862), nos indica o percurso do agora para o futuro:
“A mudança é absolutamente necessária. O progresso é a lei divina, e parece que avançou nos últimos anos mais que nos outros. […] porque quereis partir, caros irmãos e, uma vez que o sopro divino põe a locomotiva em movimento, não há descarrilamento possível”.

A nossa locomotiva segue, ainda que, por vezes, entre solavancos, tendo que reduzir a velocidade em alguns momentos, para enfrentar – sem descarrilar – os percalços. Sigamos, confiantes, com a exata noção de que “em a Natureza nada dá saltos” e que cada esforço, por mínimo que pareça ser, representa o avanço na caminhada, nosso, individual, para que a somatória dos pequenos gestos repercuta no coletivo.

Avante, pois, porque o ano novo já irá raiar, trazendo com ele renovadas expectativas e oportunidades. Avante!

Imagem de NoName 13 por Pixabay

Written by 

Postagem efetuada por membro do Conselho Editorial do ECK.

One thought on “As mensagens para o ano que chega, por Marcelo Henrique

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.